Renegociar dívidas em momentos de aperto - Sennda Software

Agendar certificado digital

Blog

Renegociar dívidas em momentos de aperto


renegociara dívidas

17abr2020


É comum, principalmente para pequenos empreendedores em momentos de aperto de fluxo de caixa precisar renegociar dívidas, seja com fornecedores, bancos, dentre outros.

Mas saber como fazer isso de forma segura é mais importante até do que a possibilidade de negociação, já que isso a longo prazo compromete o orçamento da sua empresa por um longo período.

É comum nesses momentos o empresário recorrer a um empréstimo para aquisição de capital de giro para manter o funcionamento da empresa. E isso não tem problema algum.

O problema começa, quando após pegar esse empréstimo por má administração financeira, a empresa não conseguir arcar com os pagamentos.

Claro que existem momentos que qualquer empresa está sujeita que o empresário não tem controle. Como é o caso atual, em que o comércio de uma forma geral está fechado e muitas empresas enfrentam um momento de incertezas sobre o futuro.

 

Quais os primeiros passos para renegociação de uma dívida

Primeiramente o empresário precisa entender qual a perspectiva que sua empresa vai enfrentar nos próximos meses. Tente fazer uma projeção para os próximos 3 a 6 meses e como isso pode afetar a sua empresa desde a forma mais pessimista a mais otimista possível.

O que pode ser feito para reduzir os custos da empresa para ajustar o fluxo de caixa com a realidade diante dessas possibilidades?

 

  • Colaboradores

Se você tem funcionários, eles também são parte da sua empresa, e mesmo que seu primeiro pensamento seja de demissão em massa, isso gera custos e você precisa saber se isso se encaixa no seu futuro.

Afinal, pode ser que você acabe se fixando apenas na visão mais pessimista da sua análise, mande todos os seus colaboradores embora e daqui a alguns meses precise contratar todas as pessoas novamente, o que pode gerar custos agora e posteriores.

Se for uma opção, opte por colocar os colaboradores em férias coletivas, ou ainda reduzir a jornada de trabalho (para aqueles comércios que continuam funcionando).

 

  • Alugueis

Caso você ainda não tenha precisado fazer isso, pode ser uma ótima hora para conversar com o locatário sobre uma possível suavização da dívida, caso sua loja esteja fechada, ou ainda alguma forma de diluir esses alugueis ao longo de um tempo maior.

É sempre bom para ele que você pague a sua dívida, e mesmo que seja mais demorado, ele pode não conseguir alugar o espaço para outro tipo de comércio nesse momento.

Então é de interesse de todos que essa dívida seja paga, seja agora ou ao longo do tempo.

Caso você precise ter essa conversa, lembre-se que quanto antes melhor!

E ao fim da negociação, documente tudo o que foi acordado, seja através de um documento impresso e assinado por ambas as partes, ou ainda por  e-mail, desde que esteja claro nos e-mails que ambas as partes estão de acordo com a negociação.

Redes sociais, como chats no celular de forma geral, não são a melhor forma de documentar acordos formais, então mesmo que toda a negociação seja feita através de conversas informais, documente tudo por e-mail com confirmação de ambas as partes.

 

  • Fornecedores

Comece por priorizar os fornecedores que são mais importantes para o funcionamento do seu negócio, existem casos que não a descontinuação do fornecimento pode comprometer significativamente a sua empresa a longo prazo.

Quais são seus principais fornecedores? Aqueles essenciais para sua empresa continuar funcionando. Comece por esses.

E depois vá negociando com os outros. Para que no final todas as suas relações comerciais possam ser mantidas e todos passem por esse momento de crise.

Além disso, fique atento àquelas dívidas que podem acarretar em mais juros a curto prazo, talvez você possa, nesse momento, redistribuir algumas dívidas a longo prazo com algum juro, desde que esse não comprometa sua empresa a longo prazo.

Se há algum pedido que ainda pode ser cancelado ou reduzido faça o mais rápido possível, antes que o faturamento do próximo mês seja fechado, e com isso você acumule mais uma dívida que não conseguirá arcar.

 

  • Bancos

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) muitas medidas estão sendo adotadas por parte dos bancos para o enfrentamento dessa crise, como renegociação de dívidas, prorrogação dos prazos para pagamentos, além de empréstimos emergenciais para pagamentos de folha.

Essas medidas já estão sendo solicitadas por várias empresas em todo o Brasil, e quanto mais cedo esse tipo de dívida for renegociada melhor para sua empresa.

Lembrando que para esse tipo de negociação, não é necessariamente obrigatória a ida a uma unidade do banco que será utilizado, existem outros meios de comunicação como, aplicativos, telefones entre outras formas que são seguras para você.

 

  • Dívidas federais

Algumas dívidas previdenciárias, tanto de empresas como de empregares domésticos, estão sendo prorrogados para os próximos meses, para que isso auxilie sua empresa a diminuir a folha de pagamentos, e manter os empregos.

Além dessas, dívidas como declaração do Imposto de Renda Pessoa Física(IRPF 2020), foi prorrogada o prazo de entrega para às  23:59 de 30 de Junho de 2020.

Mas atenção porque essa dívida pode ser quitada a qualquer momento até a data limite, por isso, para manter-se em dia com a União, faça o mais breve possível essa declaração. Em caso de dúvida, consulte seu contador.

 

Esse é um momento complicado tanto para a economia mundial, como para a saúde, e cabe a cada um fazer a sua parte para que isso passe o mais rápido possível.